Get Adobe Flash player

Produtos Apícolas

Os produtos apícolas mais conhecidos são:

Geleia real – É produzida pelas abelhas para alimentação das crias de tenra idade e também da rainha. Contém feromonios, vitaminas, aminoácidos, enzimas, lipídios e outras substâncias que agem sobre o processo de regeneração celular. A geleia real é oferecida como alimento a todas as larvas jovens da colmeia durante três dias e para a rainha durante toda a sua vida. É considerada uma fonte de juventude.
Mel - O mel pode ter varias tonalidades de cor dependendo da flora local, é produzido a partir do néctar que as abelhas armazenam nos favos sofrendo um processo químico natural “a invertase”. É composto por água, glicose, sacarose e alguns sais minerais entre outros. Como alimento, tem alto valor nutritivo e energético. Também tem emprego medicinal como cicatrizante, laxante, digestivo e no tratamento de doenças respiratórias.
Néctar – Líquido doce e rico em açúcares, colhido pelas abelhas nas partes vivas das plantas ou nas secreções de alguns afídeos “melada” usado pelas abelhas na confecção do mel. Alem do próprio mel é usado como medicamento e suplemento alimentar.
Própolis – O própolis é produzido a partir de resinas e bálsamos colhidos nas plantas e modificado pelas abelhas operárias por meio de secreções próprias. É usado para fins medicinais como tratamento de doenças respiratórias, para mau hálito, gengivites, bem como para fortificar o organismo. Também pode ser usado como cicatrizante em feridas, cortes, micoses, espinhas e frieiras.
Pólen – É colhido pelas abelhas ao visitar as flores. Alguns grãos são transportados para o interior da colmeia e depositados em alvéolos próprios nos favos. Possui 22 aminoácidos essenciais, além de grande quantidade de proteínas e minerais. É usado como suplemento alimentar ou medicamentoso.
Cera – Para produzir meio quilo de cera, as abelhas precisam consumir entre três e cinco quilos de mel. A cera é usada em tratamentos, cosméticos, na indústria, para polimentos, impermeabilizações e após sofrer um processo de purificação e desinfecção é reutilizável na apicultura.
Apítoxina – Conhecida como "veneno da abelha", a apitoxina é uma substância produzida por uma glândula de secreção ácida e outra de secreção alcalina que existem dentro do abdómen da abelha operária e expelida pelo ferrão da abelha, tem uma densidade de 1.1313, tem alto valor comercial no segmento de manipulação de medicamentos. É uma substância química complexa, formada por água, aminoácidos, açúcares, histamina e outros componentes.

Últimos Posts no Fórum